quarta-feira, 12 de abril de 2017

RESENHA: A HERDEIRA – KIERA CASS (A Seleção)

Ooooolá, meus amores!
Tudo bem?

Gente, hoje trago uma resenha de um livro MA-RA que pode com certeza ser sua leitura desse feriado que tá chegando. A Herdeira, da autora Kiera Cass, é mais uma incrível história que faz parte da apaixonante série A Seleção, porém agora vivida pela filha da América e e do Maxon. Então preparem-se para uma garota meio arrogante e fofa ao mesmo tempo (contraditório eu sei, mas é ela! KKKK!!) pela qual vocês vão se apaixonar e odiar também. Bora conferir a resenha!


Confesso para vocês que antes de começar a ler A Herdeira, esperava uma história completamente diferente. Não imaginava que a Eadlyn tivesse uma personalidade tão forte, em alguns aspectos ela me lembrou o avô, pai do Maxon e até cheguei a querer dar uns tapas nela. Não que ela seja cruel, nada do tipo, digamos apenas que ela não tem muito cuidado com as palavras e é um pouco egoísta, buscando apenas o bom e velho conforto até chegar ao seu trono que lhe foi dado por direito, aliás, que lhe foi destinado por sete segundos.
Eadlyn é uma princesa, futura rainha cheia de si e que chega a ser meio arrogante em alguns momentos, ela repete para si mesma o tempo todo o quanto é poderosa, mas com os conflitos que têm acontecido em Illéa após a dissolução das castas, ela e seus pais, os queridos e amados Maxon e America (Como amo esse casal!), se vêm obrigados a dar início a uma nova e completamente inovadora Seleção, onde quem vai escolher um pretendente será Eadlyn, o que no início ela desta e faz de tudo para não dar certo, porém com a pressão do povo e os conflitos que continuam crescendo, ela acaba cedendo e conhece rapazes tão especiais que são capazes de trazer à tona uma Eadlyn que jamais se permitiu aparecer. Durante toda a história conseguimos ver sua evolução, o quanto ela amadurece e se torna cada vez mais responsável. É incrível como ela passa de chatinha para amada. Alguns dos selecionados se mostram perfeitos partidos, porém outros são eliminados em um piscar de olhos já no segundo dia (isso quando ela ainda é uma megera cruel). Kylie é um dos rapazes que a conquista aos poucos. Mesmo tendo crescido juntos, pois ele é o filho mais velho da Marlee com o Carter (quem se lembra deles em A Seleção e A Elite? Muito fofos!), que foi colocado no sorteio sem ao menos querer, na verdade, um tem uma certa aversão pelo outro que se dissipa no decorrer da seleção. Confesso que torci por ele o tempo todo e muitas coisas aconteceram entre eles, me fazendo dar pulinhos de alegria a cada encontro. Ele era meu preferido!

Bom, Eadlyn também conhece outros rapazes que se mostram perfeitos cavalheiros, capazes de fazer qualquer garota babar. Um deles é Henri, que fala outra língua, então vai para o castelo acompanhado de um intérprete, que vou dizer a vocês, é muito importante na história, sério, fiquem de olho nele. (Opa, sem spoilers! Rsrsrs!!!).

O Ean foi outro garoto que me surpreendeu muito, quero dizer, muuuuuuuito mesmo. Em A Coroa vocês entenderão melhor. Mas desde sua chegada ao castelo o achei muito interessante. Hale também é um encanto, sempre disposto a apoiar Eadlyn no que ela precisar, fazendo uma coisa por dia para conquista-la, porém ele também me surpreendeu no segundo e último livro.

Durante a história só teve uma coisa que me incomodou: America e Maxon não são tão próximos da Eadlyn como eu imaginava e queria. Sei que isso talvez tenha haver com os comportamentos da monarquia, mas por ser America quem ela era em A Seleção, achei que ela seria um completo grude com a filha. Maxon é quem mais aparece para aconselhar e conversar com Eadlyn, mas mesmo assim algumas coisas ela tem que decidir sozinha. Achei estranho.

No início também achei difícil me acostumar com o salto no tempo da história de A Seleção para a de A Herdeira. Se passaram mais de 20 anos e ver a America e o Maxon tão diferentes e mais velhos foi estranho. Enfim, além de Eadlyn, nosso casal de A Seleção também teve mais 3 filhos. O gêmeo da Eadlyn, Ahren,  Kaden, o do meio e Osten, o mais novo e mais custoso. Os dois últimos quase não aparecem na história, os que mais se destacam realmente são os gêmeos, Eadlyn e Ahren, que são muito próximos.

O que posso dizer para vocês é que ler A Seleção foi uma das melhores leituras da minha vida e li A Herdeira com tanto amor quanto acompanhei toda a história de amor de America e Maxon. Vale muito a pena ler todos os livros e se você ainda não conhece, tem resenha aqui no blog dos dois primeiros, A Seleção e A Elite. Estou devendo A Escolha, mas logo posto também, só preciso dar uma revisada na história.


Enfim, o livro todo é bem intrigante e te prende do início ao fim. Li as 391 páginas em 3 dias, pois não dá para largar, é apaixonante! Indico muito essa série para todas as pessoas que me pedem dicas de leitura, pois além de ser encantadora ela tem 5 livros, (na verdade são 7 se contarmos os dois com histórias extras :D )o que te faz ficar muito feliz por saber que depois de ler o primeiro ainda vai poder curtir os personagens por um bom tempo.

Espero que tenham gostado da resenha de hoje. Me contem nos comentários se já leram o livro e o que acharam, tá? Amo saber a opinião de vocês!

Bjs... Fiquem com Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário